domingo

Azul da Rússia


A raça de gato Russo Azul é muito inteligente, tranquilos, sensíveis e brincalhões. O Russo Azul adora correr e pular, apesar de muito ágeis e ativos, raramente fazem estragos em casa. O gato Russo Azul é capaz de aprender a abrir portas e "ensinam" os donos a atirar-lhes brinquedos e a participar nas suas brincadeiras.
O Russo Azul possui temperamento tímido e reservado, seus donos terão que construir uma relação com eles. Se isso ocorrer, o Russo Azul se mostrará muito companheiro e dedicado. O Russo Azul se adapta muito bem com crianças e outros animais, também podem viver em apartamento. O Russo Azul tem costume de seguir o dono por todos os lados e ficam assustados e desconfiados na presença de pessoas estranhas. Sua sensibilidade pode levá-los a ressentirem-se e a tornarem-se medrosos ou temperamentais, se forem negligenciados ou colocados perante situações de tensão.
O nome Russo Azul costumava ser aplicado ao gato Arcângelo (nome do porto russo), cujos primeiras espécies foram trazidos do porto por marinheiros e mercadores ingleses que lá comercializavam na época da rainha Elizabeth I, mas gatos azuis podem aparecer também como uma mutação natural e têm sido também conhecidos com o nome de gato Maltês.
No princípio deste século, quando os ingleses chamavam o Russo Azul de Exótico Azul, um criador inglês obteve duas fêmeas provenientes efetivamente de Arcângelo. O primeiro desta raça a aparecer na América foi um exemplar exportado para Chicago na virada do século, mas a raça não se estabeleceu nos Estados Unidos até o final da Segunda Guerra Mundial. 
Por aquela época, criadores escandinavos e britânicos tinham começado a introduzir na raça Russo Azul sangue do gato Siamês e, em 1950, o Azul Exótico tinha um padrão que descrevia o gato tipo Siamês completamente azul. Hoje, tem-se retornado ao tipo original, e os padrões tanto britânico como americano exigem na atualidade um gato de corpo alongado e gracioso, com estrutura óssea mediana, com uma cauda longa e afilada, pernas longas, pés pequenos e ovais, cabeça pequena cuneiforme, com um crânio plano, fronte e nariz estreitos, os quais em conjunto assumem a forma angular. O nariz é mais curto que o do Siamês. 
Os olhos amendoados e bem separados devem ser de um verde vivo nos adultos. As orelhas são grandes e pontiagudas, amplas na base e implantadas verticalmente sobre a cabeça. Uma característica peculiar do Russo Azul é representada pela espessura da pele da orelha, que deve ser fina, quase transparente e com poucos pelos em seu interior. A base dos bigodes é proeminente. 
A pelagem deve ser de cor azul clara sem marcas, nem matizes e, ainda que algumas marcas tabbies possam ser evidentes nos gatinhos, elas devem desaparecer completamente quando eles se tornarem adultos. Na Grã-bretanha, uma cor azul menos encorpada (meio-azul) é preferida, mas a uniformidade da cor é mais importante que as sombras. É possível distinguir um brilho prateado devido sua dupla pelagem.
O padrão britânico exige uma pelagem suave e sedosa como a pele de uma foca. Ela deve ser curta, espessa e muito fina, com o extremo de cada pelo prateado para que eles possam emanar o efeito desejado. Esta tonalidade se acentua particularmente no inverno, ao passo que o sol forte do verão pode dar-lhe uma cor marrom pardacenta. 
Os gatos Russo Azul gozam da reputação de serem simpáticos. São muitas vezes extremamente esquivos e geralmente têm uma voz tão suave que pode torna-se difícil saber quando uma fêmea esta no cio se não se conhece a gata muito bem. Contudo, eles se tornam tão ligados a seus donos que tais dúvidas não costumam ocorrer.

2 comentários:

Pequeno Príncipe disse...

Que gato lindo!
Beijos,
Pedro e Amara

Mily Milly disse...

Essa raça de gato é muito linda !!