sexta-feira

Conhecendo os Gatos


Água: Gatos adoram tomar água. Mas tem que estar sempre limpa, muito limpa. Outro mito totalmente errado é o de que o gato não toma água. Ele toma e muito, mas seleciona a água que vai tomar (não toma "água de sarjeta", como os cães).
Ciúmes: O gato é muito ciumento. Se houver mais de um gato na casa eles vão ficar observando se um recebe mais carinho do dono que o outro. Por isso deve haver uma boa divisão de atenção, para não acarretar traumas. O gato é muito sensível e fica deprimido.
Mágoa: O gato é um bichinho facilmente magoável. Se leva muita bronca, se fica muito tempo sem ver o dono, se não pode ficar muito tempo no seu colo: tudo isso, e muito mais, magoa o gato e ele fica tristinho. Ele é muito apegado ao dono e se sente rejeitado. Para donos de gatos que moram em casas: se ele trouxer pra você uma caça (um passarinho, um rato, uma borboleta), receba com alegria e "aguente" um pouco. O gato está tentando ser grato ao lhe oferecer este presente, e a sua recusa causará traumas psicológicos no gato.
Seu Gato e Você: O seu gato refletirá e absorverá todos as suas emoções. É um receptor da energia do dono. Ficará nervoso e inquieto se você estiver. Ficará calmo se você estiver. E naturalmente o gato lhe trará tranqüilidade, pois é um animal muito brincalhão, companheiro e pacífico.
Coleiras: Deve-se prestar muita atenção nas coleiras, para evitar que o gato fique enforcado em algum lugar pendurado pela coleira, já que é um animal ágil e que gosta de subir em lugares altos. A mais apropriada é a coleira com elástico. Gatos de apartamento não precisam de coleiras, que no caso dos gatos de casa levam uma plaquinha com dados e endereço.
Mamar: Gatos que ficaram muito cedo sem a mãe muitas vezes tem o hábito de "fingir" que mamam em lugares macios: outro gato, a blusa ou o cobertor do dono, etc..

Medo ou Susto: O gato com medo assopra, rosna, se arrepia e fica arqueado (para parecer maior). Não pegue um gato muito assustado, pois ele pode ficar confuso e dar mordidas fortes e arranhões. Se o susto é muito grande, muitas vezes ele solta um cheiro horrível, causado por uma glândula perto do ânus, que indica que ele se sente em perigo. Mas o gato pode ficar com o rabo arrepiado também ao brincar com outro gato, sem maiores problemas.
Viagem: Não é bom levar o gato em viagens curtas (finais de semana, por exemplo), pois não vale o stress causado ao animal. Mas se você criar o hábito de viajar com o gato ele logo se acostumará. Se o fizer, leve-o em caixas de transporte, não dê água nem comida antes de 3 horas da viagem (evita vômitos), leve-o à caixa de areia antes. Leve com você o poste arranhador, que dará mais tranqüilidade ao gato no novo local. O gato fica bem em casa sozinho por até 4 dias, se você viaja e o deixa. É só verificar se o gás está bem fechado, desligar plugs das tomadas, barrar bem as portas com cadeiras (ele pode fechar alguma sem querer e ficar preso num quarto), fechar janelas (sem fechar o vidro pois o gato pode ficar sufocado com o ar parado da casa), retirar objetos perigosos e deixar muitas tigelas grandes com água e uma grande com comida para todo o período. Ele não comerá tudo de uma vez. E deixe uma caixa de areia extra.
Velhice: Nunca se esqueça, ao adotar um gato, que ele pode chegar até aos 18 anos de vida. E como todo velhinho, poderá ficar mais dependente e dar trabalho. Ame muito seu gato e nunca o abandone, pois estará condenando à morte o seu amigo, parte da sua família (o gato tem certeza de que é seu parente, seu filho). Seja consciente.

Um comentário:

Mily Mingau disse...

Gatinhos são muito sencíveis mesmo e isso os torna especiais, eu troco a agua dos meus gatos todos os dia e sempre que estou em casa procuro dar-lhes toda a atenção!!